Tudo que você precisa saber sobre conciliação de cartões

Saiba tudo sobre Conciliadores de Cartões e conheça as principais características dos serviços de conciliação de cartões disponíveis no mercado.

Tudo que você precisa saber sobre conciliação de cartões

22 de junho de 2020 Conciliação de Cartões 0

Para explicar o que é conciliação de cartões, vamos começar pelo cerne da questão: taxas de cartão de crédito, todas as demais cobranças envolvidas e prazos de recebíveis. Ao receber pagamentos via cartões, automaticamente temos que pensar nos custos envolvidos – aluguel de  equipamento, tarifas por transação, custo com DOC, tarifa de manutenção e tarifa de antecipação são algumas delas. Cobranças que são realizadas automaticamente pelas adquirentes ou subadquirentes, tais como Cielo, Rede, Stone, Getnet, BIN, SafraPay e Vero, além das taxas das próprias bandeiras de cartões.

Isso, na teoria, tornaria desnecessário qualquer tipo de conferência dos recebíveis semanais, quinzenais ou mensais; afinal, tais taxas são cobradas automaticamente e você recebe o valor final já atualizado com os devidos descontos e no prazo pactuado. Na teoria porque, no final das contas, erros podem acontecer – e é aqui que a conciliação de cartões se faz necessária

H2: O que é a conciliação de cartões

Conciliação de cartões é a conferência e validação de todas as vendas de produtos e serviços de sua empresa feitas via cartão de crédito, débitos e vouchers. Isso significa que a conciliadora é responsável por auditar os valores de todas as operações feita na maquininha, calcular as taxas de cada uma delas e avalizar o reembolso realizado pela adquirente – nome da fornecedora da maquininha de cartões – descontadas, claro, as taxas e cobranças devidas.

Exemplificamos com um dia normal de vendas de sua empresa. Imagine que neste dia, você faça três vendas: uma no débito, à vista; uma no crédito, parcelado em oito vezes, e ainda uma no voucher-alimentação, no caso de um empreendimento com serviços alimentícios. A conciliação de cartões contabilizará os valores a serem recebidos e irá demonstrar os valores líquidos que deverão ser creditados na sua conta corrente, descontando os custos pactuados e obedecendo os prazos contratados.

Essa conferência e validação das vendas via cartões emprega controle e segurança aos recebimentos da sua empresa. Isso porque ajuda a desvendar as taxas específicas para cada operação, detalhando com transparência e de forma intuitiva para o empreendimento o quanto a empresa tem a receber, quando receberá o valor e quais as taxas e descontos aplicados – ou seja, quanto custou à empresa as transações feitas via cartão.

Isso ajudará não só a ter certeza de que as taxas estão sendo cobradas de maneira correta e sem cobranças indevidas, mas também a determinar o fluxo de caixa de sua empresa, permitindo a saúde financeira da mesma e o planejamento de investimentos a longo prazo.

H2: Explicando o que faz uma Conciliação de Cartões em cinco passos

H3: Conferir e organizar recebíveis dos cartões de crédito

Quanto dinheiro tenho para receber das bandeiras de cartões de crédito? Cerca de 85% dos empresários que vendem com maquininhas de cartão não sabem a resposta para essa pergunta. Um dos principais papéis de um sistema conciliador de cartões é organizar e auditar os recebíveis, de forma intuitiva e transparente. Ela informa exatamente o quanto você vendeu em cada operadora de cartão, valor total a receber e ainda aponta eventuais divergências. Isso vale para os recebimentos de cartões de débito, crédito e voucher.

H3: Otimizar fluxo do caixa

Ao organizar as contas e informar qual o valor que o empreendimento tem a receber, a conciliadora de cartões otimiza a gestão de fluxo do caixa da empresa. Informação correta e transparente dos recebíveis futuros gera maior controle e segurança dos recebimentos da empresa, permitindo o planejamento a longo prazo.

Isso é feito através da emissão de relatórios das vendas da empresa, o que inclui os custos com tarifas de DOC, aluguéis de maquininhas, taxas de cartões de crédito e adquirentes, e ainda o valor líquido recebido, fundamental para apurar quanto as vendas com cartões custam à empresa.

H3: Proteger contra taxas de cartões e cobranças indevidas

Talvez a função mais essencial da conciliação de cartões seja evitar alterações nas taxas pactuadas e cobranças indevidas na hora de receber o reembolso das bandeiras, seja semanal, quinzenal ou mensal. A conciliadora de cartões é responsável por identificar o valor correto a ser recebido e o montante de todos os descontos a serem efetuados, ou seja, elimina a possibilidade de cobranças irregulares de operadoras de cartões e adquirentes passarem despercebidas e a realização de antecipação de valores que não foram solicitados.

Entram no cálculo da conciliação de cartões custos como:

  • Aluguel de equipamento
  • Tarifas por transação
  • Custo com DOC
  • Tarifa de manutenção cadastral
  • Anuidades
  • Taxa da bandeira
  • Outros serviços não contratados
  • Tarifas de antecipação de recebimentos

H3: Gerar relatórios e automatizar a contabilidade da empresa

Também entra nas funções da conciliação de cartões a geração de relatórios precisos com valores e custos de vendas realizadas via cartões. Isso pode auxiliar a contabilidade da empresa e economizar tempo ao evitar horas de trabalho com cálculos, além de auxiliar no fechamento contábil do trimestre e no cálculo do lucro líquido do empreendimento, evitando passivos fiscais ou pagamento de impostos indevidos.

H3: Comparar vendas e gastos para melhorar custo benefício

A conciliadora de cartões têm, por fim, a função de melhorar o custo benefício com operadoras de cartões e POSs (Pontos de Venda ou Pontos de Serviço). Isso porque, além de avalizar as vendas e cobranças, a conciliação de cartões compara as taxas de cartões de créditos e cobranças de adquirentes das diversas operadoras do mercado, mostrando aquelas com melhor custo benefício e menor prazo de reembolso. Com dados em mãos, fica extremamente mais fácil para o empreendimento escolher as melhores opções para economizar e reduzir os gastos da empresa.

H2: Como escolher a conciliação de cartões para a sua empresa

Agora que você entendeu qual a função de uma conciliadora de cartões e seus benefícios, está na hora de escolher quais serviços de conciliação de cartões são necessários para o seu negócio. 

Pequenas empresas, por exemplo, com pequeno número de transações e com apenas um ponto de venda, podem optar por planos mais simples e acessíveis, que partem de R$ 70,00 mensais e oferecem o sistema de conciliação de cartões para todas as bandeiras, além de lançamentos retroativos em três meses, para avalizar as taxas cobradas nos últimos recebíveis, treinamentos e relatórios gerenciais, além de suporte ilimitado.

Já empreendimentos maiores, com mais de um ponto de venda e com elevado volume de transações, podem optar por planos mais elaborados por cerca de R$ 150,00, com lançamentos retroativos em seis meses, alimentação automatizada de todos os seus recebíveis, conciliação bancária também automatizada e ainda consultoria especializada para redução de custos e prevenção de perdas.

H2: Perguntas comuns sobre conciliação de cartão:

H3: O que é conciliação de cartão de crédito?

Conciliação de cartão de crédito é um processo que concilia, audita e gerencia todas as suas vendas de cartões, identificando o quanto você tem para receber das operadoras e quando irá receber, além de identificar cobranças e taxas como as tarifas de cartão de crédito sobre cada operação e as taxas de antecipação do recebimento.

H3: Como fazer conciliação de cartão?

O primeiro passo é contratar o serviço de uma conciliadora de cartões. Eles vão prover um software responsável por conciliar todas as vendas feitas via cartões pela sua empresa, seja crédito, débito ou voucher. A responsabilidade do contratante será registrar diariamente as vendas realizadas com cartões – a conciliadora de cartões será responsável por auditar o processo, informar a taxa de cartão de cada operadora e cobranças da maquininha, realizar relatórios contábeis e informar quanto você deve receber e quando o reembolso será feito.

H3: Qual a melhor maneira de conferir cartões?

Algumas práticas são necessárias para conferir cartões, recebimentos e taxas. Entre elas, a identificação da data da venda, a conferência dos valores da operação; a identificação da bandeira do cartão e forma de venda – débito, crédito, voucher, parcelado; a verificação da taxa do cartão de acordo com o tipo de operação e, por fim, o valor a ser recebido e quando o reembolso deve ser feito. A melhor maneira de fazer isso, porém, é contratar o serviço de uma conciliadora de cartões, simplificando a contabilidade e empregando maior controle financeiro às suas operações e fluxo de caixa.

O mais recomendado é procurar uma conciliadora que realize todos os cálculos. Isso garante uma total independência na geração dos valores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *